4 grandes ideias para um pequeno grupo discipulador de equipes

Acho que todo mundo que já leu algum dos nossos posts sabe o quanto falamos e investimos em pequenos grupos dentro das áreas de comunicação da igreja local, né?! A intimidade pessoal e a amizade, para nós, fazem toda a diferença no trabalho e desenvolvimento de dons na igreja. Assim, você já pensou em começar um pequeno grupo dos membros da técnica? Ou um pequeno grupo dos músicos, dos operadores da projeção, dos membros da criação e por aí em diante? Precisa de algumas ideias ou dicas? Pequenos grupos discipuladores são importantes para o crescimento espiritual da equipe e conseqüentemente da igreja local, através deles conseguimos identificar pessoas que podem assumir a liderança, consolidar focos e objetivos, e interagir idades e experiências que nos ajudarão a prosperar (bíblica e teologicamente falando!).

Então aqui vão algumas dicas rápidas de como nós, aqui do CD, começamos um pequeno grupo de amigos, discipulando uns aos outros.

1. Assuma a liderança

A liderança é um dos elementos mais importantes de um pequeno grupo de voluntários. Seu líder pode fazer o grupo crescer ou se dissolver. Mas não espere que um líder surja do nada, comece você sendo um líder nas mãos de Deus, e Ele lhe ajudará. Um erro comum que todos os lideres cometem, na criação de um pequeno grupo, é que eles ficam sobrecarregados e não estão lá para seus membros. Certifique-se de ter tempo para sair e interagir com as pessoas em seu pequeno grupo. Uma hora em um café ou almoço em um restaurante legal podem mostrar as seus voluntários que você realmente se importa. Para qualquer pessoa tímida ou introvertida, um tempo junto com você pode ser essencial para baixar seus escudos ou tirá-los de seus casulos. Eu não estou dizendo que você tem que sair todo final de semana juntos e gastarem dinheiro que vocês não tem, fora do grupo ou reunião semanal da igreja, mas faça um esforço concentrado para passar certo tempo informal com cada membro do pequeno grupo, pelo menos uma vez. Com isso, você os encorajará a se sentirem conectados e confortáveis para se achegar aos outros, bem como para trazer novas pessoas à equipe.

Outra função que surge com estar presente para seus voluntários é poder oferecer ajuda quando alguém se encontra em necessidade. Se alguém está mudando para um novo apartamento, tente levar os outros para ajudá-lo. Se alguém fará um chá de bebê ou aniversário, ajude-o a concretizar o evento e a celebrar com aquela pessoa, fazendo-o se sentir especial. Não veja, é claro, seu pequeno grupo como uma ação puramente beneficente.

Fique animado com a possibilidade de se criar relacionamentos reais e verdadeiros, pois afinal é o que nós queremos mesmo como cristãos, não?!

Até porque é fácil perceber quando você está apenas tentando ser legal e quando você realmente se importa com alguém. Os pequenos grupos servem para construção do “comum” na comunidade da igreja, por isso não trate as pessoas como apenas membros que vêm e vão. Aproxime-se de suas vidas.

2. Concentre-se na fé

Assim como você está se concentrando intencionalmente em ser um amigo verdadeiro das pessoas da sua equipe, em seu grupo pequeno, também seja intencional quanto ao lado ministerial desta reunião. Se você decidir fazer um pequeno grupo focado em estudo bíblico ou focado em integração, toda a idéia deve partir de que vocês fazem parte de um ministério/departamento da igreja. Se você está orando no início ou no final da reunião ou se você compartilha algo que Deus vem fazendo ou mostrando em sua vida, seu grupo deve se importar com o lado espiritual das reuniões. Um grupo de estudo bíblico é ótimo para discutir diferentes pontos conturbados das escrituras ou até mesmo seguir um livro temático de estudo. Um grupo baseado em integração e atividades pode ter uma vantagem também, você pode facilmente descobrir dons e talentos que ainda não foram desenvolvidos ou envolvidos pela igreja. Para alguns, o pequeno grupo pode ser a única igreja que realmente experimentarão. Todos somos seres humanos pecadores e precisamos ser lembrados de que Cristo é o centro de nossas vidas. Seja esse encorajamento espiritual e lembrete para seus amigos e voluntários.

3. A idade é apenas um número, então misture-as

Uma das características de um pequeno grupo que podem ser desafiadoras é o fator idade. Se a sua equipe é grande o bastante para que sejam separados em grupos por idade, excelente, pode ser a melhor maneira de fazer esses grupos funcionarem. Mas, se sua equipe é menor, você pode ter um grupo ou dois que englobam todas as idades. Estruture seu grupo certificando-se de que a abordagem seja intergeracional em todos os níveis, e o que for específico de certas idades, trate e discuta individualmente. A Bíblia fala dos anciãos que ensinavam os mais jovens. Todos nós podemos aprender e se beneficiar um com o outro. E destes relacionamentos, surgirão outros líderes, enquanto sua equipe for crescendo, pois eu tenho certeza que Deus enviará mais pessoas.

4. Cobre e seja cobrado

Não caia na besteira de achar que como líder você sabe tudo e tem todo o direcionamento de Deus para sua equipe. Aconselho que se você não tenha um pastor ou líder diretamente acima de você (sim estou falando dos ministérios de um homem só!), procure alguém mais velho com quem você possa se relacionar e “relatar” o que tem passado com sua equipe. Não importa quão alto seja o seu cargo, procure ter alguém com quem você possa “prestar contas” da sua liderança. Claro que não é pra você controlar a vida dos voluntários e ter a sua vida controlada por outro. Deus estabeleceu o padrão de família para que pudéssemos obedecer nossos pais e termos em nossas mentes que devemos obedecer a Deus. Tendo alguém com quem partilhar seus anseios, defeitos e acertos é ter uma outra visão de quem não está enraizado no problema ou ministério que você está tocando. Divida para crescer. Partilhe os fardos e eles serão vencidos.

Eu espero mesmo conseguir incentivar você a começar um pequeno grupo discipulador com sua equipe de voluntários da igreja ou pelo menos de se envolver em um. Eu sei que as vezes pode ser assustador assumir essa responsabilidade ou que seja desafiador conhecer novas pessoas.

Dê apenas o primeiro passo e experimente! Você não estará sozinho, Deus está com você e Ele vai cuidar de seu ministério e equipe. Ele irá enviar as pessoas para ajudá-lo e te dará grandes idéias. Fica aqui o desafio, e eu garanto pra você que os projetos e eventos sairão do papel com mais freqüência, pessoas se achegarão à sua igreja, e o evangelho de Cristo será propagado. Divirta-se fazendo com que pessoas trabalhem e se divirtam juntas!

E com você? Como tem sido? Já experimentou fazer um dia de ensaio sem música? Só pra oração e leitura da bíblia? Já deixou um pequeno grupo falar ao seu coração e ver os resultados disso nas programações e eventos de sua igreja? Conte-nos suas experiências, dúvidas e críticas aqui embaixo! Até a próxima.

Recommended Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search