3 dicas para um design de qualidade na igreja

Design é um tópico muito discutido. O que é bom? O que é ruim? O que é melhor? Quando não nos deparamos com: “É realmente necessário?”. Se você está apenas começando pode ser bem intimidante. Eu sei que foi para mim. Mas um design de qualidade não precisa começar com aparência super descolada ou possuir os melhores e mais novos princípios do design. Na verdade, se você é novo nisso, existe apenas um segredo principal que recomendo, que é a base e a estrutura de tudo que eu crio. Isto me ajuda a me concentrar, a me manter criativa e me dá um norte sobre como começar. O segredo para um design de qualidade é a simplicidade.

Você pode não conhecer o nome Carolyn Davidson, mas com certeza conhece o trabalho dela. Ela é a criadora de uma das logos mais icônicas de nosso tempo: o símbolo da Nike. A história por trás da criação é que ela buscava algo que, ao mesmo tempo em que demonstrasse movimento, ficasse bom em um tênis. Algo tanto conceitual como prático. E isso é exatamente o que você deve buscar: criar com um propósito e com a ideia de que o resultado deve funcionar na vida real também, não só uma vez, mas várias!

E como os executivos da Nike reagiram à criação de Carolyn? A primeira pergunta foi: “E o que mais você tem?” e depois de vários debates um dos fundadores disse: “Bem, eu não gostei muito, mas talvez eu me acostume com ele e passe a gostar”. Ela recebeu apenas $35 dólares pelo seu trabalho.

MIRE NA SIMPLICIDADE

Um estudo revelou que quanto maior o número de possibilidades que uma pessoa possui, mais difícil é escolher. Parece que nosso objetivo é sempre fazer a escolha perfeita e nós não estamos apenas preocupados com a melhor delas, mas também com as consequências das escolhas erradas. Limite suas alternativas, assim fica mais fácil encontrar soluções. Busque focar em apenas uma paleta de cores e uma ou duas fontes.

Você não precisa ser uma lenda. Não é necessário ser um “Picasso gospel” para criar gráficos bonitos e atrativos. Não tente criar obras de arte já de cara e não mire suas expectativas nisso de início; vá pelo simples. Com o tempo você irá ganhar maturidade e experiência para tanto. Por ora, evite as complicações.

Cada igreja é diferente da outra e possui seus próprios pontos relevantes e perfis de membresia. Ao criar suas peças gráficas lembre-se primeiro do público e suas características. O design na igreja existe para ajudar as pessoas a entender a palavra de Deus de uma forma que talvez nao imaginariam e comumente o bom design não é perceptível.

LIMITE SUAS ALTERNATIVAS

Pergunte-se três questões antes de começar a criar algo:

  1. É de qualidade?
  2. É criado com um propósito?
  3. Está em harmonia e condizente com o restante?

Claro, qualquer designer de sucesso responderia sim a todas essas questões e eu descobri que a melhor maneira de aumentar as chances de um SIM para elas é limitar as opções desde o início. Qualquer veterano pode navegar pelo mar de alternativas, fontes, estilos, cores e gráficos e ainda acabar com uma peça impecável, bonita e funcional. Mas nós aqui, vamos lembrar que somos novatos e essa gama de possibilidades pode acabar em um: “Hmm, acho que posso encaixar essa textura legal aqui! Gradiente? Sim, por que não! Realmente, mais uma cor pra já! E claro, comic sans!”. Não. Apenas não.

Sempre pensamos que tudo que criamos tem que ser do zero, partindo de uma página em branco ou não serve. A pressão para a originalidade pode ser esmagadora e no entanto é uma pressão irreal, pois nada que você crie será excepcional e verdadeiramente novo. Tudo terá algum traço baseado em tudo que você já viu. Uma forma de limitar as opções é se basear em algo já criado. Como já diria Lavoisier, “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. A Bíblia diz: “Não há nada de novo debaixo do sol”. Então tudo bem se você aproveitar algumas referências. É claro que Deus nos criou como indivíduos com interesses particulares e peculiares, então, conforme for adquirindo experiência e sempre que seguir a multidão não for mandatório, vamos trilhar outro caminho.

Existem alguns sites que disponibilizam vários recursos para que você reaproveite para suas criações. Confira creativemarket.com toda segunda-feira para ter acesso a 6 opções de download grátis entre fontes, templates, vetores e etc. Nao deixe de passar também em designcuts.com para ter acesso a dicas e criações de uma comunidade de designers.

Aprender uma habilidade como design gráfico leva tempo. Só o fato de aprender a apreciar peças bem construídas leva tempo. A chave para desenvolver sua habilidade como designer é apenas continuar criando. Não desista!

CONSTRUINDO UMA BASE DURADOURA EM SIMPLICIDADE

Lembra da Carolyn? A criação de logo dela foi a base para uma das marcas mais reconhecidas do mercado e, mesmo que não tenha sido aplaudida no início, 40 anos depois ela continua orgulhosa de seu trabalho. Podemos dizer que sua criação responde um SIM garrafal àquelas três questões acima.

Às vezes a criatividade é uma batalha que você tem que travar toda vez e em todas as áreas da arte, não somente no design. Eu amo desenhar e gostaria muito de ser uma ótima ilustradora e para isso devo sempre praticar fazendo esboços do máximo de motivos que eu puder. Mas vez ou outra, realmente não estou com a mínima vontade de pegar em um lápis. Mas se realmente queremos ser melhores designers devemos sempre praticar e superar os momentos em que a criação não é divertida nem fácil. Qualquer que seja a área de seu objetivo, garanta que você proponha expectativas saudáveis para você mesmo e não se debata tanto durante o caminho.

Reduza o número de opções, limite suas escolhas e você irá construir bases elementares com simplicidade.

E você tem algum segredo para um bom design? Alguma dica? Compartilhe com a gente!

Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search