Como fazer um bom trabalho sem bons equipamentos

O Conversão Digital nada mais é do que um sonho entre quatro amigos que se tornou em uma realidade para ajudar a igreja a fazer mais com menos. Aqui você encontra dicas, truques, macetes e grandes conselhos para se saber como tirar o máximo proveito dos recursos que você tem.

No entanto, existe um recurso à sua disposição que tem o maior potencial para impulsionar a qualidade do seu trabalho, muito além do que qualquer compra, atualização ou reestruturação de seu fluxo de trabalho pode fazer; e, infelizmente, este recurso não pode ser melhorado através de uma simples leitura de um post de cinco minutos num blog. É difícil, é demorado, e vale a pena cada segundo gasto com ele: Esse recurso é VOCÊ!

Sim, você. Através de seus talentos, habilidades e paixões temos o potencial de aumentar a qualidade do trabalho que você produz, muito além de onde você se encontra agora (especialmente se você está apenas começando). Só é preciso tempo, trabalho duro, intenção e esforço para semear e promover o crescimento nessas áreas.

Calma, você não vai ler mais um texto avulso de auto-ajuda barata. Quero te falar um pouco sobre inteligência emocional (termo e obra de Daniel Goleman, publicado em 1986), ou aquilo que a bíblia já chamava de domínio próprio, a muito mais tempo, como podemos ver em Gálatas 5! Hehe.

Nós tendemos a nos concentrar em novas artes e novas técnicas para melhorar o nosso trabalho, ao invés de aperfeiçoarmos nossos talentos ou afiar nossas habilidades com as ferramentas que possuímos no momento. Conhecer as ferramentas e meandros do “mercado” é de importância óbvia, mas muitas vezes colocamos as “engregagens” acima das habilidades e dizemos a nós mesmos: “Se eu tivesse apenas uma câmera nova, ou uma lente extra!”, “Se eu tivesse aquele software do momento ou um voluntário a mais na minha ‘tripulação’!”, quando deveríamos crescer e desenvolver o que temos, onde nós estivermos.

Imaginem o que poderíamos fazer se passássemos o tempo que sonhamos acordados, planejando um futuro longínquo, conhecendo e desenvolvendo ferramentas ou características já disponíveis e executando nossas habilidades criativas?! Quanto do nosso trabalho seria incrementado em qualidade?!

Não é um conceito estranho ou muito confuso, na verdade é mais provável que muitas pessoas concordem com ele em teoria: “Talent Trumps Tools” (O talento triunfa sobre as ferramentas). Tomemos um exemplo da vida real. Observe aquelas pessoas que são grandiosas em seu ofício musical, pessoas que estão enraizadas e desenvolvidas nos seus dons e talentos, trabalhando com o melhor equipamento disponível, criando belos resultados. Observe por exemplo o som dos caras da Jesus Culture, Third Day ou da Bethel Music (que pra mim são feras!).

Em seguida, pegue um “músico júnior” estudando na faculdade da vida (ou seja, nem mesmo matriculado numa escola de música decente ele foi ou está) que tenta fazer um pouco de tudo, certamente como a definição de estudante remonta, preocupado com o orçamento e tempo necessários, utilizando um equipamento razoável, sem muita experiência e traquejo aqui e ali do mundo da música. Observe a mim, por exemplo! Hehe.

Agora, se fossemos trocar de lugar com os rapazes da Bethel ou do Third Day e num concurso de igual pra igual em gravação de CD, show ao vivo, ou pocket show, não há nenhuma dúvida em minha mente de quem sairia por cima. E definitivamente não seria o cara com o equipamento mais atual! Seria aquele mais empenhado e conhecedor de suas limitações e acertos.

Isso também ocorre com comunicação, sites e mídias sociais.

O talento supera todas as ferramentas. Sempre!

Esta frase faz muito sentido em nossas mentes, mas, por algum motivo, muitas pessoas – mesmo a maioria dos criativos na igreja – não realmente sabem como vivê-la. Olhamos para as limitações de nossa situação muito antes de reconhecer as lacunas e faltas, bem como os trunfos e acertos, no nosso conjunto de habilidades.

Aqui vão algumas dicas que aprendi a usar sempre pra tentar viver essa frase ao máximo:

1) Apaixone-se pela idéia de difundir criativamente o evangelho de Jesus Cristo e escore-se nesse amor

Muito me espanta quando me encontro com alguém, que quer trabalhar com comunicação na igreja, mas que não quer ou não se engaja em obras evangelísticas. Primeiro de tudo, são as mesmas coisas, em lugares diferentes, apenas. Por último, é pra mim como ver um médico que fuma, um jornalista que não lê, um pastor que não conversa. Pregar o evangelho faz parte do sacerdócio universal de todo crente. Pregar o evangelho não é função de um departamento ou outro, não é função do pastor ou dos mais “preparados”, não é função “terceirizável”, contar as boas novas do Evangelho é uma função e papael da Igreja, com I maiúsculo, ou seja, eu e você!

Por um momento, esqueça-se do seu trabalho. Esqueça seus esforços criativos e toda a tecnologia que vem junto com isto. Como cristão, sua maior prioridade deve ser a de obedecer o maior mandamento: amar a Deus com tudo o que você tem e é. Não se esqueça disso, por favor. Agora, se colocarmos esse mandamento em seu devido lugar e se desenvolvermos uma paixão sobre a mensagem de Cristo a um mundo perdido, como poderemos não nos esforçar para usar todos os talentos e ferramentas que temos para glorificar e exaltar a pessoa e o nome de Jesus Cristo? Isso é contentamento bíblico. Isso traz crescimento bíblico.

2) Seja grandioso nas pequenas coisas

Acredite ou não, mexer num software é fácil. Câmeras são fáceis de se operar. Coisas simples têm respostas, e geralmente vêm com manual de instruções: é só ler ou decorar, e pronto.

Você pode memorizar as teclas de atalho. Você pode aprender a ir do ponto A ao ponto B em menor tempo. Você pode estudar cada botão do seu software ou câmera, bem como ligar cada peça de seu equipamento num segundo. Mas a criatividade é difícil, e a busca por criatividade é perpétua. Portanto, não perca tanto tempo com as coisas fáceis. Coloque seu trabalho duro nas coisas difíceis, para que você possa gastar tempo criando mais tarde.
Não estou dizendo que você não deve aprender ou dominar técnicas como as que falamos aqui para vídeos, mídias sociais, projeção e tantos outros, pois se não eu estaria dizendo pra você não ler mais nosso blog! (Hehe). Estou dizendo que cada coisa tem seu tempo e sua importância. E que a matemática de Deus não é, nem nunca será, como a minha e a sua.

3) Obtenha feedback sobre tudo – envolvendo a comunidade no trabalho.

O feedback é essencial para o crescimento. Qualquer consultor ou conhecedor dos ramos de inteligência emocional conhece e lhe dirá isso. Eu sinceramente acredito que 2 projetos feitos com feedback positivo e negativo (isto é, com críticas e sugestões, que são ouvidas, analisadas e aplicadas) pode ser mais produtivo do que 10 projetos concluídos sem qualquer feedback.

Interessante também é buscar feedback daqueles à frente de você em habilidade, tempo ou posição. Estes tipos de conselho podem impulsionar você para a frente mais rápido do que você poderia viajar por si próprio.
Mas onde posso encontrar esse feedback?

Uma das surpresas agradáveis que tenho encontrado ao longo destes anos é a comunidade brilhante que já existe em torno de mídias para igrejas. Sites, blogs e grupos de facebook oferecem excelentes oportunidades para nos relacionarmos e nos envolvermos com outros indivíduos de mesmo pensamento.
Para mim, uma das ferramentas mais valiosas nas redes tem sido os grupos fechados do Facebook. Já conhece o nossso? Não?! Clica aqui e participe.

Quer pedir feedback sobre um determinado projeto, ganhando a perspectiva de alguém fora da sua esfera de influência, ou promovendo um relacionamento maior de parceria?! Eu recomendo usar todo o potencial dos grupos de interesse do Facebook.

4) Repita

Este é o verdadeiro coração deste post e uma das coisas que mais falo aqui. Isso é o que importa. Isto é o que me deixa animado e me faz continuar. Você quer fazer vídeos melhores? Então continue fazendo vídeos. Você quer fazer melhores gráficos? Faça mais gráficos. Você quer fazer eventos maiores? Continue realizando eventos. Você quer mesmo ser melhor? Então faça mais, ou continue fazendo mais.

Não, eu não estou dizendo que você deve carregar o mundo nas costas e se encher de mais responsabilidades na busca pelo crescimento de suas habilidades. Só estou dizendo que você deve trabalhar para melhorar. Faça projetos para si mesmo. Comece agora a planejar coisas com nenhum outro propósito além de dar mais um passo rumo à excelência.
Gaste um tempo em alguma coisa. Se você gosta ou não, faça, obtenha feedback e passe para o que quer que venha a seguir.

Eu vejo uma igreja preparada para uma explosão de criatividade – e não apenas nas igrejas individuais em todo o mundo – mas juntos como um corpo unido e ajustado em expressar o amor infinito, a misericórdia e a graça de nosso Deus. Existe uma comunidade de mídia nas igrejas, e as igrejas estão perdendo muito se não se engajarem nessas comunidades ou derem voz a elas. O único resultado possível desse engajamento e investimento é crescimento de próprias habilidades e melhoria no servir com suas habilidades. Mãos à obra!

E você? Também acha que o talento vence e supera os equipamentos? Deixe a gente saber sobre isso aqui embaixo! Ou manda lá no nosso grupo do facebook! Até a próxima!

Recommended Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search