Projeção na Igreja: menos é mais

Quem é da minha geração vai se lembrar daquele clip que aparecia no Word para nos ajudar toda vez que abríamos o programa. Depois de um tempo essa ajuda ficou um tanto irritante, não? Pois é. É exatamente assim que nos sentimos hoje em relação aos gifs animados e cliparts. Acredito que eles têm seu lugar na internet, no Facebook e Whatsapp para tirarmos algumas risadas, mas, a menos que seja intencional, vamos mantê-los somente ali.

Ao montar uma tela para projeção pense no mais simples possível. Poucos elementos gráficos são essenciais para que não haja desvio de atenção por parte da congregação. Lembre-se que a projeção é coadjuvante no processo de construção do culto, ela é suporte para a mensagem que se quer transmitir. Não adianta nada você colocar uma bíblia animada, giratória na tela bem no momento da pregação, muitos ficarão hipnotizados por este movimento, deixando de captar o essencial que está sendo falado. Acredite: os mais avoados até começam a contar as rotações!

“A projeção é coadjuvante no processo de construção do culto, ela é suporte para a mensagem que se quer transmitir.”

Como já venho dizendo nos últimos posts, aproveite este recurso para reafirmar a identidade da sua igreja ou grupo. Não coloque milhões de elementos que vão concorrer com a logo ou assinatura dela, por isso não carregue o slide com muitas informações. A compreensão da mensagem projetada deve ser captada em frações de segundo; é preciso que não seja um desafio decifrá-la, caso contrário haverá, novamente, desvio de atenção. Para tanto, busque o contraste entre a cor do fundo e do texto para facilitar a leitura. Se sua igreja é bem iluminada durante o dia e o projetor possui menos de 3.000 lumens, é provável que as projeções realizadas durante a manhã fiquem mais “lavadas” e sem brilho; e as da noite, mais nítidas. Para driblar isso, é interessante criar dois templates, um para manhã, que utilize cores mais escuras no fundo e claras no texto – para causar um belo contraste -; e outro para a noite, com fundo claro e letras escuras. Desse modo você irá garantir a leitura rápida por parte da congregação.

Mas e se eu utilizo fundos com imagem ou vídeos, como garantir a leitura? Neste caso sugiro que você opte por imagens com poucos elementos, ou que a disponha mais lateralmente, podendo utilizar o lado oposto para o texto. Se uma imagem que preencha a tela inteira é necessária, é interessante desbotá-la um pouco para diminuir o número de tons de cores, facilitando o encontro de uma cor complementar para o texto. Aqui está um exemplo que criei para ilustrar um momento de culto na Igreja Batista do Brooklin:

Exemplo - projeção na igreja

Vamos analisa-la:

Exemplo 02 - projeção na igreja

1 – Assinatura ou logo
2 – Fundo desbotado
3 – Fonte simples em contraste com fundo
4 – Elemento lateral, suporte

Já para os vídeos, na maioria dos casos uma fonte mais robusta, de tamanho generoso (sem exagerar!) e na cor branca resolve. Mas se o vídeo for predominantemente branco, como a filmagem de uma luz, vá de preto no texto. É preferível que você realize esse jogo de contrapontos a colocar uma sombra na fonte, não fica bem esteticamente e pode gerar desconforto em períodos longos. Veja um exemplo da Ada Bible Church em Grand Rapids, MI (EUA):

Exemplo - projeção na igreja - Ada Bible Church in Grand Rapids

Há beleza na simplicidade. Invista nisso também!

Recommended Posts
Showing 3 comments
  • Leonardo
    Responder

    Mano.. Já acompanho seu site há algum tempo e hoje resolvi comentar.. Parabéns pelos posts, já me ajudaram bastante na divulgação de alguns eventos hehehehehe.. Mas em relação a esse.

    Cara, isso é verdade. Se na projeção tem muitos elementos visuais, sem consistência, até mesmo quem cria a arte pode ficar confuso e perder-se no meio de tanta informação pra lidar. Acredito que quem cria as artes visuais para igrejas (e para qualquer outro lugar) de ter empatia com o público-alvo da divulgação e então avaliar se aquilo está viável, comunicativo e e de fácil entendimento por parte de todos.

    Muito obrigado pelo post, pelo blog e que VC continue assim. Parabéns e que Deus te abençoe.

    • Conversão Digital
      Responder

      Olá Leonardo, obrigada pelo seu comentário, é isso mesmo que nós queremos: interação! Ficamos muito felizes em ajudar, esse é o propósito! Com certeza é fundamental conhecer pra quem serão suas criações, já falamos sobre isto neste post >> http://conversaodigital.com/inovacao-centrada-em-pessoas-parte-1/, já viu? Informação é uma via de mão dupla!

      Continue o bom trabalho, q Deus te abençoe também na sua caminhada e nao deixe de compartilhar com a gente também seu sucesso com as produções!

  • Marvio
    Responder

    Parabéns pelo post e pelo site. Sou pastor e vidrado em design e tecnologia, e já coloquei em prática muitas coisas que vocês escrevem aqui.

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search