Cinco elementos cruciais para o site da sua igreja

Como já falamos no post anterior, é muito importante que sua igreja tenha uma presença na internet através de um website, seja para alcançar pessoas dentro ou fora da igreja.
Em muitos casos, o que se apresenta no site da igreja pode dizer muito sobre ela e ser um fator crucial de decisão para um potencial visitante.
Quando um visitante chega à sua igreja no, digamos, mundo “off-line”, sua primeira atitude não é tentar interagir com ele, integrá-lo e engajá-lo com suas atividades de forma precisa, direta e amorosa? Assim também deve ser sua atitude no “mundo online”, ou seja, em seu website!
Dito isto, falaremos de alguns itens imprescindíveis para o site da sua igreja, ou seja, você precisa deles:

1. Informações institucionais básicas e fáceis de encontrar

Quer coisa mais frustrante do que acessar um site e não encontrar os horários de culto, endereço ou telefone de contato à primeira vista? Então deixe claro isso, como você faz no boletim físico, seja no topo do site, rodapé ou seção central de sua homepage. “Esconder” esse tipo de informação pode fazer com que possíveis visitantes desistam de visitar sua igreja ou se quer de prosseguir na navegação do site. Veja abaixo alguns exemplos de boas práticas:

Lakemount Church

Rodapé da Lakemount Church (EUA): com horário dos cultos, endereço e botão de “fale conosco”, todos no mesmo lugar.

PIB São José dos Campos

PIB São José dos Campos – Neste, os horários de culto são a primeira informação a ser vista pelo visitante no topo do site.

2. Site atualizado com frequência (eventos, notícias, etc.)

Faça disso um hábito! Se sua igreja possui um calendário de eventos, faça um esforço para, no mínimo, atualizar seu site com os eventos do mês. Tem um evento que já ocorreu? Não se esqueça de removê-lo ou atualizar com fotos e/ou um resumo do que aconteceu.

O mesmo se aplica à seção de notícias: também tenha certeza de que será possível atualizá-la. Caso contrário, não a faça. Afinal, entrar num site por volta de março e só ver “novidades” sobre o evento de Natal não soa muito bem, não é mesmo?

Devemos nos lembrar novamente do paralelo entre o mundo “offline” e “online”: imagine que nenhum visitante gostaria de se sentar em bancos sujos, salões mal limpos e largados em seu cuidado. O mesmo ocorre com nossos sites. Lute pra deixá-los bem limpos, visíveis e atrativos para os visitantes.

3. Página “Sou novo aqui”

Já pensou que o que pode ser comum e fácil de entender pra você, pode não ser para quem está acabando de chegar à sua igreja? Assim como nós temos aqui no nosso site uma página para quem está começando, com o objetivo de engajar a todos os visitantes que acessam o Conversão Digital, é importante que sua igreja engaje os novos membros e visitantes de igual forma.

O que ter nessa página?

  • Informações claras sobre a igreja (missão, visão, valores, ministérios a se engajar, etc.);
  • Próximos passos que a pessoa deve tomar para se tornar um membro e/ou participar das atividades;
  • Contato dos pastores e grupos de interesse que a igreja possa oferecer a ele;
  • Vídeo institucional de boas vindas e apresentação da igreja;

O que não ter nessa página? Nada de “evangeliquês” e “igrejês”, por favor! Use termos que qualquer pessoa possa entender e evite jargões que não sejam claros para pessoas recém-chegadas ao meio da igreja. Veja alguns exemplos de boas práticas neste tópico:

4. Lista de e-mails (“newsletters”)

A internet é formada 100% de comunicação e interação. Como fazer com que as pessoas não só acessem o seu site, mas que também se lembrem de voltar nele? Uma das ferramentas mais efetivas atualmente (além das mídias sociais, claro) é a lista de e-mails.

Exemplo Newsletter

  • Fidelize seus visitantes ao oferecer a opção de se cadastrarem;
  • Envie as novidades e atividades da igreja por email, sempre com um link de “leia mais” direcionado para o site (em breve daremos mais dicas sobre como fazer newsletters efetivas);
  • NÃO envie uma grande quantidade de e-mails, tenha uma frequência semanal ou quinzenal e um dia específico para fazer o envio.

Falando nisso, já se cadastrou na nossa newsletter? Não? CADASTRE-SE AQUI.

5. Faça bom uso das mídias sociais

Sempre coloque ícones de social media e incentive as pessoas a acessarem o site em seus canais (mas isso é um capítulo a parte, que falaremos em breve!)

CONCLUSÃO

Assim como a internet evolui, nós, usuários da internet, também evoluímos e devemos evoluir. Um site estático, onde não há nenhuma atualização ou novidade com certa freqüência já não funciona tão bem assim.

Você precisa conversar com sua audiência, engajar os envolvidos, e os desafiar a interagir com você e suas programações! Assim como Cristo se prontificou a conhecer aqueles que queria ter um relacionamento, você também deve conhecer e investir neles. E você só conseguirá isso com um site que esteja realmente “vivo”, que seja atualizado frequentemente, e que também interaja com seus visitantes.

Como dissemos no início: traga sua atitude e caráter “off-line” para sua casa ou outdoor “online”, pois é onde grande parte (senão a maioria) dos visitantes nos enxerga primeiro!

E você, como tem trabalhado esses elementos no site da sua igreja? Vamos conversar nos comentários? Compartilhe conosco!

Recommended Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search