Guia prático sobre vídeo para igrejas – Lição 35

LIÇÃO 35 – EDIÇÃO: PROGRAMAS

Bem-vindos a uma nova sessão do nosso Guia, chamada “Edição”. Neste ponto já cobrimos todas as noções básicas, as questões sobre a filmagem em si e sobre a narrativa. Agora chegamos ao momento em que precisamos passar os arquivos para o computador e editar. Isso incluiu você, seu computador, seu material e a tentativa de descobrir como fazer o melhor vídeo possível com o que você possui.

Nesta primeira lição vamos discutir um pouco sobre alguns softwares de edição existentes que se encaixam melhor para sua produção dentro da igreja. A todos que sempre enviaram essas dúvidas, finalmente chegamos a elas!

Resolvi deixar de fora nesta listagem os softwares gratuitos de edição, pois eles podem funcionar para alguns, mas eventualmente será preciso investir em algo mais poderoso para suportar produções mais elaboradas. Essencialmente, sua igreja tem algumas opções:

1. FINAL CUT PRO X

final cutO Final Cut foi o primeiro software de edição que tive contato, tirando as experiências com Windows Movie Maker e iMovie rs. Ele tem vários benefícios. Desenvolvido para plataforma Mac, a maior reclamação contra o Final Cut é que ele não é um programa profissional, sendo apenas um iMovie com algumas funcionalidade a mais. Isso é verdade até certo ponto, mas é uma boa notícia, pois se você está apenas começando é bem fácil de aprender a usá-lo. É direto e simples.

No entanto, existe uma característica dele que não me agrada muito: o modo como ele organiza e salva os projetos. Estes são salvos como “Eventos do Final Cut” e “Projetos do Final Cut” e você nunca precisa clicar em algum botão para salvar. Isto acontece automaticamente. Aparentemente isso foi um esforço da Apple para simplificar ainda mais o programa, mas eu acho um pouco frustrante você não poder ter controle sobre as versões.

Vantagens: preço acessível; fácil de usar; possui vários plugins e ações pré-configuradas.

Desvantagens: quanto mais você utilizar e avançar em seu desenvolvimento, mais sentirá falta de algumas funções; apenas disponível para Mac; modelo de organização de arquivos.

Preço: em torno de R$950,00.

Recomendado: para igrejas que queiram uma interface fácil de aprender e usar e que seja acessível.

Clique aqui para baixar uma versão de avaliação.

2. AVID MEDIA COMPOSER

avidAvid é o que o mercado usa, é um dos preferidos dos profissionais. (Aqueles mesmos que odeiam o Final Cut rs). Uma vez que você entenda o Avid, é o software mais confiável e eficiente para se usar e também é muito flexível. Ele é compatível com versões anteriores, o que te permite abrir projetos antigos em versões novas do programa.

Minha interação com o Avid foi bem pequena, mas pude perceber que a curva de aprendizado pode ser bem demorada. Todos dizem que uma vez que você pega o jeito, o trabalho flui de forma bem rápida e fácil. Mas se você está considerando adquirir esse programa, tenha em mente que irá demorar um pouco mais para a adaptação e aprendizado de todas as funções. Além disso, é a opção mais custosa.

Vantagens: confiável, eficiente e flexível.

Desvantagens: caro, complexo para aprendizagem.

Preço: além da possibilidade de adquirir a licença por R$4.100,00, também trabalha com sistema de assinatura, variando em parcelas de R$100,00 a R$240,00 de acordo com o tempo escolhido.

Recomendado: para igrejas que queiram investir em uma solução de longo prazo. O Avid pode servir a demanda da igreja por longos anos.

Clique aqui para baixar uma versão de avaliação.

3. ADOBE PREMIERE PRO

adobe premiereO Premiere é o que tenho usado atualmente para as minhas edições, principalmente porque trabalho bastante com o After Effects, e por serem do mesmo desenvolvedor, a conversa entre eles é ótima. É um programa bem fácil de aprender, com muitas funcionalidades e acessível. Ao contrário do Final Cut, é uma plataforma compatível tanto com Mac quanto com Windows.

Mas existe uma coisa ruim a respeito dele. Recentemente, a Adobe introduziu um novo modelo de preço, baseado em assinaturas mensais para a Adobe Suite, que inclui o Premiere. Basicamente, você não paga mais uma única soma pelo software, mas um montante todo mês. Pessoalmente, é um modo legal de possibilitar o acesso a softwares bons e caros por um preço aceitável mensalmente. Além do que você poder ter acesso a todas as atualizações e novas versões do programa automaticamente. No entanto, talvez sua igreja não queira pagar um preço por isso todo mês, mesmo que seja barato.

Vantagens: fácil de aprender, preço acessível, disponível para Mac e Windows, rico em funcionalidades, compatível com outros programas da Adobe, como Photoshop, After Effects, Illustrator etc.

Desvantagens: não possui tantos plugins como o Final Cut, modelo de assinatura.

Preço: R$85,00 mensais. (Ou como parte da Adobe Suite completa por R$210,00 mensais).

Recomendado: para a maioria das igrejas.

Clique aqui para baixar uma versão de avaliação.

4. SONY VEGAS PRO 13

Sony-Vegas-Pro-LogoFugindo um pouco dos programas mais consagrados profissionalmente, o Vegas é um software dedicado a plataforma Windows e é bem simples de aprender. Sua interface é personalizável, dando oportunidade ao usuário de criar um espaço de trabalho que melhor se encaixe em suas necessidades.

Tive pouca experiência com ele e acredito que é uma opção mais profissional que alguns editores básicos, mas não se compara em funcionalidades com um Premiere. Possui algumas animações e títulos pré-configurados e prontos para utilização, o que pode ajudar pessoas que estão começando. Mas como já falamos, em algum ponto de seu desenvolvimento, serão necessários alguns artifícios que o Vegas não consegue fornecer. Ele não é tão intuitivo e possui alguns comandos “escondidos”, mas consegue exportar para arquivos compatíveis com Final Cut e Adobe. No entanto, pelo seu preço, se houver a possibilidade de utilizar a plataforma Mac, acredito que o Final Cut se torna uma melhor opção.

Vantagens: fácil de aprender, pré-configurações existentes, exporta arquivos compatíveis com outros programas da Adobe e Apple.

Desvantagens: não possui tantos plugins como o Final Cut e funcionalidades como o Premiere, disponível só para Windows, não é tão intuitivo de se usar.

Preço: R$1.200,00

Recomendado: para igrejas que queiram uma interface fácil de aprender e usar e que seja acessível, trabalhando com plataforma Windows.

Clique aqui para baixar uma versão de avaliação.

5. WONDERSHARE FILMORA

filmoraQuando comecei a editar meus vídeos utilizava muito Movie Maker e iMovie por não ter maiores conhecimentos na área e a disponibilidade de outros programas. Após começar a adquirir experiência, estes programas já não me ofereciam a liberdade que eu queria para realizar alguns comandos. Nesta etapa eu cheguei a utilizar o Corel Video Studio Pro, que possui umas funcionalidades um pouco mais sofisticadas e me ajudou muito até que, de novo, tive que migrar para outro que me permitisse outras ousadias rs.

E o Wondershare FIlmora, para mim, é uma variação equivalente do Video Studio, com a vantagem de ser compatível com Windows e Mac. É muito simples de se utilizar, com uma interface muito intuitiva e com algumas possibilidades restritas, o que pode ser bom quando você está aprendendo, pois não precisa de muitas etapas de ajustes. A versão para Windows é um pouco diferente da apresentada em Mac, que pode ter alguns problemas com algumas fontes instaladas em seu computador. Ele consegue trabalhar já com algumas máscaras e transparência, mas possui trilhas de vídeos limitadas: apenas duas. Também oferece muitas animações, áudios e títulos pré-configurados, ajudando iniciantes. Mas deve-se ter cuidado para não extrapolar e utilizar todas elas de uma vez só. Menos é mais, né?

Vantagens: fácil de aprender, pré-configurações existentes, preço acessível.

Desvantagens: trilhas limitadas, problemas com fontes na versão para Mac.

Preço: R$170,00

Recomendado: para igrejas que estejam experimentando e procurem interfaces simples e melhor custo/benefício.

Clique aqui para baixar uma versão de avaliação.

FINALIZANDO

Todos os softwares listados trabalham com o conceito de linha do tempo, o que é um bom recurso para visualizar o que está acontecendo em cada momento do vídeo. Minha recomendação para a maioria das igrejas seria começar testando as versões de avaliação e constatar qual melhor se encaixa no perfil de produção de audiovisual da sua equipe de comunicação. E conforme a demanda exigir soluções mais sofisticadas, investir em um programa que seja mais adequado.

Estas são apenas algumas sugestões, minha experiência pessoal com alguns programas que satisfizeram minhas necessidades. Obviamente existem milhões de opções no mercado e eu não conseguiria listar todos aqui, mas se você acha que algum essencial ficou de fora, deixe sua percepção abaixo e vamos crescendo e nos ajudando em nosso debate!

Certo, já temos o programa e as filmagens. E agora? Na próxima lição vamos falar um pouco sobre como se organizar primeiro para que o trabalho flua da melhor maneira e os arquivos sejam utilizados ao máximo.

E você? Qual o programa de edição você utiliza? Tem alguma experiência com algum que gostaria de compartilhar? Escreva aí embaixo!


CONTINUE LENDO…

Recommended Posts
Showing 4 comments
  • Léo Carvalho
    Responder

    Tem também o Lightworks… Ele é gratuito e foi usado num filme que o Oscar de melhor edição, o longa “O discurso do rei”.. Também recomendo ele!

  • Rafael Panfil
    Responder

    Quando preciso editar algo em vídeo sempre uso o Vegas, muito intuitivo de usar.

  • Manoel
    Responder

    Isabelle, seria interessante falar do programa (editor de vídeo) DaVinci Resolve, da Blackmagic. Tem a versão gratuita e paga. Ótimo blog.

    • Conversão Digital
      Responder

      Olá Manoel!
      Obrigada pela dica! Vou pesquisar!

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search