Guia prático sobre vídeo para igrejas – Lição 09

LIÇÃO 09: EXPOSIÇÃO

Na semana passada falamos sobre o controle estar em suas mãos e hoje vamos adicionar mais um aspecto que você deve se preocupar, onde os três elementos da lição passada são fundamentais: a exposição.

Exposição é um termo utilizado para se referir à quantidade de luz que você permite entrar em sua câmera.

É assim que a exposição se parece quando tem muita luz entrando na câmera, o que chamamos de superexposto.

Superexposto

Superexposto

E quando não tiver luz suficiente entrando na câmera, é mais ou menos assim que vai ficar, sobexposto.

Subexposto

Subexposto

E finalmente, uma imagem com uma exposição adequada ficaria mais ou menos assim.

Adequado

Adequado

Recentemente falamos nas lições passados sobre a limitação das câmeras devido à compressão. O jeito certo de superar essa limitação é configurar detalhes de exposição corretos. Ter uma imagem exposta adequadamente significa que teremos detalhes nas áreas mais claras (highlights), detalhes nas áreas mais escuras (shadows) e detalhes nas áreas intermediárias (mid-tones). Quando sua imagem está deste modo, você estará obtendo a quantidade máxima de informação que sua câmera é capaz de captar e é exatamente isso que nós buscamos!

O triângulo da exposição

O modo mais simples para alcançar uma exposição perfeita é usar o chamado “Triângulo da Exposição”. Basicamente, existem três ajustes na câmera em que você deve mexer, e estes três irão trabalhar em conjunto para balancear a exposição, sendo eles aqueles que vimos na lição passada: abertura, ISO e velocidade.

Vamos dizer que eu queira utilizar a regrinha da velocidade da lição passada. Lembra dela? Vai lá relembrar, rapidinho! Bom, então isso significa que minha velocidade já esta ajustada, então agora tenho que recorrer aos outros dois ajustes do triângulo para acertar a exposição. Ou digamos que eu tenha uma abertura específica que eu quero utilizar; quero trabalhar com uma profundidade de campo muito baixa, então vou usar uma abertura de 1.4. Neste caso, vou recorrer ao ISO e à velocidade para ajustar minha exposição.

O importante a ser lembrado é que existem três parâmetros diferentes que podem ser usados para ajustar a exposição e os três trabalham em conjunto. Se você modificar um, você vai ter que também modificar os outros para balancear. Ou se você não quiser mexer em um aspecto, pode modificar outro no lugar.

Tirando a prova

Agora já sabemos o que é exposição e como ajustá-la, então vamos aprender como checar se ela está adequada e nos certificarmos que estamos ajustando adequadamente. Existem três maneiras para tirar a prova e conseguir exposições até perfeitas!

1. Tela LCD

Sua câmera possui uma tela LCD e é provavelmente por aí que você monitora o que você está gravando. Esse é um grande começo! Ela consegue te dar boas indicações do enquadramento nas suas filmagens e da ação contida ali. Infelizmente, telas de LCD não são a melhor solução para checar e ajustar a exposição, pois pode ser complicado medir apropriadamente o que você está visualizando. Estas telas refletem muito a luz e se algum foco brilhando nela você vai ter dificuldade em reconhecer os highlights e shadows na imagem. No entanto, a tela de LCD pode te levar bem perto de um ajuste de uma boa exposição. Você pode bater o olho nela como uma primeira verificação e depois recorrer a métodos mais precisos.

2. Medidor da câmera (escala embutida)

A sua câmera vem com um pequeno visor que mostra uma escala de medida de luz (in-camera meter). É bem fácil de usar: uma vez que você aponte a câmera para sua cena, a câmera vai acusar uma medida na escala. Basicamente, você precisa ter o ponteiro o mais próximo possível do “0”. No caso das câmeras de marca CANON, se o ponteiro caminha em direção da esquerda, é uma boa indicação de que sua imagem pode estar subexposta, e se caminha para direita, indica que pode estar superexposta. O inverso se aplica para a marca NIKON. Tente chegar o mais perto possível do meio e você obterá bons resultados.

Medidor

3. Histograma

O histograma é outro método preciso de checar o ajuste de exposição. A maioria das DSLR´s possuem a opção de demonstrar o histograma na tela enquanto você filma, você só precisa habilitá-lo nas configurações.

Um histograma é uma análise gráfica da imagem com os tons de preto à esquerda e tons de branco à direita. Se sua imagem estiver sobexposta, seu histograma será algo com uma forma mais significativa tendendo para a esquerda; se estiver superexposta, para a direita. Você saberá que a imagem está adequadamente exposta se o histograma mostrar uma distribuição equilibrada das barras ao longo do gráfico.

Aqui estão as fotos demonstradas acima com seus respectivos histogramas:

Superexposta – histograma tende para a direita

Superexposta – histograma tende para a direita

Subexposta – histograma tende para a esquerda

Subexposta – histograma tende para a esquerda

Adequada – histograma distribuído

Adequada – histograma distribuído

Faça um teste, pegue sua câmera e tente encontrar os melhores ajustes para suas cenas. Não deixe de compartilhar com a gente para aprendermos juntos! Até a próxima!


CONTINUE LENDO…

Recommended Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search