Projeção na Igreja: além do datashow

Venhamos e convenhamos, só pelo fato de você ainda utilizar a palavra “datashow”, sinto lhe dizer, você está ultrapassado. Já faz um tempo que as igrejas deixaram, principalmente nos Estados Unidos (de onde a gente copia tudo, é claro – os caras são feras nesse quesito!), de utilizar uma tela com apoio de projeção apenas para ajudar aqueles que esqueceram a letra dos hinos ou cânticos.

Hoje em dia, com a tecnologia avançada e cada vez mais fazendo parte do nosso cotidiano, é apenas natural que a mesma tenha começado a adentrar os templos e se tornado uma ferramenta poderosa para propagação do evangelho. Nossa sociedade é composta por pessoas visuais, nosso tempo é precioso, então, não me venha com textos intermináveis em preto com fundo branco: será bem pouco efetivo. Nossa atenção precisa ser capturada por algo que cative nossos olhos.

Mas não se engane! Lembre-se que uma estética excelente inclui também aqueles que não são membros de sua igreja. O baixo nível de qualidade artística em muitas igrejas garante que apenas os membros vão continuar a frequentá-las. Os membros acabam relevando toda essa parte em prol da comodidade. Então, eu te desafio a tirar proveito da criatividade que Deus lhe deu (e antes que você diga que não possui, sim, Ele nos deu a todos! Basta exercitar!) e transformar os cultos da sua igreja, agregando uma ferramenta que vai bem mais além do que simplesmente projetar letras e versículos, conseguindo cativar não apenas os fiéis mas também os visitantes.

Primeiro você deve saber que é necessário montar uma equipe ou nomear um responsável sobre essa área, conforme falamos aqui. Ao contrário do que alguns pensam, montar a programação do culto, seja no Power Point ou em um programa dedicado a isso, não pode ser feito um dia antes ou em 5 minutos. É essencial que tudo esteja disposto da melhor maneira possível, de forma a dialogar com as ações que estão tomando forma no púlpito. Aqui vão 5 dicas iniciais para que você comece a planejar a área de projeção da sua igreja:

1. ESCOLHA O MÉTODO

Existem vários programas destinados a te ajudar na projeção dos cultos. Eles são realmente bem eficazes, pois mantêm bibliotecas e banco de dados que vão te ajudar na organização dos hinos, cânticos, mídias etc. No entanto, se você ainda utiliza o Power Point, seja por qualquer motivo, dá sim para ainda ter um bom nível de excelência. O importante é escolher qual será sua ferramenta e tirar o máximo de proveito do que ela oferece.

2. IDENTIDADE

A projeção na igreja é a melhor forma de reafirmar e divulgar a sua identidade. Seja através de telas de transição ou de espera que contenham a logo da sua igreja ou assinaturas discretas em cada quadro. Quanto mais você apresentar uma unidade para seu público, melhor será a assimilação e o reconhecimento por parte dele. Para saber mais, leia este post aqui.

3. VERIFICAÇÃO ORTOGRÁFICA E GRAMATICAL

Já viu aquela propaganda da Colgate em que várias pessoas estão sem uma orelha, ou com um dedo a mais e você não percebe até que te apontem só porque eles estão sem o dente da frente? Assim acontece com um erro de português estampado em letras garrafais em lugar de destaque na sua igreja. Todo o propósito do que você estava tentando informar é arruinado. Invista um tempo revisando as letras e textos, é possível que tenha ocorrido erros de digitação. E é muito importante que a revisão seja feita mais de uma vez e por pessoas diferentes. Acredite, a unidade depende do uso correto e claro da nossa língua. Para saber mais, leia este post aqui.

4. MENOS É MAIS

Mais uma vez, sinto dizer que os cliparts e gif animados eram legais quando surgiram, mas agora não se encaixam muito bem aqui. Ao montar uma tela para projeção, busque soluções simples, com poucos elementos gráficos e sem peças que possam desviar a atenção. Foque na identidade da sua igreja, monte slides que façam referência a ela, com as mesmas cores e formas. Toda projeção deve complementar o culto, buscando levar toda a atenção para a mensagem que está sendo exposta. Busque também o contraste entre a cor do texto e a cor do fundo para facilitar a leitura das pessoas, não adianta muito colocar sombras nas letras para esse efeito e, também, não colabora para a estética que buscamos. Para saber mais, leia este post aqui.

5. DIAGRAME

Pense que o propósito da projeção é justamente ser vista, de forma clara e rápida. Então não polua sua tela com milhões de linhas! Busque colocar apenas de 2 a 4 linhas por slides, evitando palavras-viúvas, ou seja, palavras que fiquem solitárias nas linhas. E, principalmente, fuja das fontes rebuscadas, cheias de desenhos, que dificultam a leitura. Se tiver dúvida, a boa e velha HELVETICA é uma ótima solução! E como alternativa, uma fonte sem custo, vale até a ARIAL. Apenas N-Ã-O  USE COMIC SANS! Rs! Veja aqui também mais opções. Para saber mais, leia este post aqui.

Comece a pensar nessas questões e verifique como anda essa área na sua igreja, tenho certeza que você terá um ganho enorme ao passar a enxergar a projeção como algo transformador e poderoso na sua igreja. Nos próximos posts vamos falar mais detalhadamente sobre cada dica acima! Não perca!

Tem algo a acrescentar? Ou discorda? Fale com a gente!

Recommended Posts
Comments
  • Fenix
    Responder

    Muito boa as dicas, sempre válidas e nunca, nunca usar comic sans. rsrsr

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search